Administração da RTP deve ter parecer vinculativo

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) defende que a composição do Conselho de Administração (CA) da RTP deve estar submetida ao parecer vinculativo de um órgão que garanta a sua independência face ao Governo. Pronunciando-se, em comunicado, sobre a revisão da Lei da Televisão que veio a ser aprovada a 3 de Julho, na Assembleia da República, o SJ considera “uma hipocrisia” defender a independência das direcções de informação e de programação, sem fazer o mesmo quanto ao CA.… Ler mais

Alta Autoridade põe em causa alteração à Lei da Televisão

O parecer desfavorável da Alta Autoridade para a Comunicação Social (AACS) à alteração da Lei da Televisão aprovada pela maioria parlamentar considera que a proposta do Governo põe em causa o “princípio constitucional de independência do sector público da comunicação social” e introduz uma “duplicação” com uma competência constitucional da AACS, entre outros pontos.… Ler mais

FIJ escreve a Sampaio em defesa da RTP

A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) escreveu ao Presidente da República, Jorge Sampaio, manifestando a sua preocupação pelo futuro da RTP. A maior organização de jornalistas do mundo pede que seja aceite a proposta do Sindicato dos Jornalistas, para a realização de um debate parlamentar sobre o futuro da estação.… Ler mais

«Governo convive mal com a Democracia»

O Sindicato dos Jornalistas apoia a posição do Conselho de Opinião da RTP, ao decidir vetar o Conselho de Admnistração indigitado para a empresa, “na medida em que o que verdadeiramente está em causa não é a honorabilidade nem a competência dos gestores designados pelo Governo, mas o conteúdo do mandato de que estes seriam investidos”. Em comunicado, o SJ diz que, ao pretender mudar a lei, o Governo “quer suspender um jogo cujos resultados não lhe são de feição”.… Ler mais

Privatizações na RDP e na RTP sem justificação

As privatizações na RTP e na RDP são contestadas pelo Sindicato dos Jornalistas (SJ). Em comunicado, a direcção do SJ «deixa claro que não vê nenhuma justificação de ordem técnica ou económica para a redução de canais públicos, seja na Rádio seja na Televisão» e lamenta a «pobreza dos conceitos» e as «contradições entre as estratégias esboçadas» no Programa do Governo, que foi apresentado esta segunda-feira.… Ler mais