Etiqueta: lay-off

Lay-off não pode servir para financiar despedimentos

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) denuncia que o regime de “lay-off” simplificado, que tem como propósito a manutenção dos postos de trabalho e mitigar situações de crise empresarial, a que o Global Media Group (GMG) recorreu em abril, acabou por financiar mais um despedimento coletivo. O SJ escreveu ao primeiro-ministro, às ministras do Trabalho e da Cultura, ao Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media e ao Grupos Parlamentares da Assembleia da República, exigindo que intervenham no âmbito do presente processo de despedimento coletivo, suspendendo-o ou procurando soluções alternativas, sob pena de se generalizar o recurso ao regime do lay-off simplificado como operação de tesouraria, que, na prática, servirá para financiar despedimentos coletivos. O SJ assinala que, se o objetivo real do lay-off simplificado é a manutenção do nível de emprego, as autoridades mencionadas têm a obrigação de garantir que assim seja. No passado dia 20 de abril de 2020, o GMG – que detém JN, DN, O Jogo… ler mais

Trabalhadores de A BOLA sem subsídio de férias

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) recebeu queixas de vários jornalistas do jornal “A Bola” por não lhes ter sido pago o subsídio de férias sem que lhes tenha sido dada justificação aceitável para o atraso na liquidação desta verba. A situação é ainda mais grave para os jornalistas integrados no novo processo de lay-off, que teve início a meio do mês de agosto, o que deixa alguns trabalhadores com quebra de rendimento há mais de seis meses, já que a maioria foi igualmente integrada no lay-off simplificado que o Governo criou para fazer face à crise provocada pela pandemia do covid-19, que terminou a 31 de julho. Assim, entende o SJ que a Sociedade Vicra Desportiva e a Vicra Comunicações (proprietárias do jornal “A Bola”, da Autofoco e de A Bola TV) devem ter em consideração que este atraso no pagamento do subsídio de férias, além de ser uma dupla penalização para os trabalhadores em lay-off, motiva situações verdadeiramente aflitivas… ler mais

Jornalismo ameaçado por crise laboral

À semelhança de outras atividades, o Jornalismo está ameaçado pela crise em curso, que não é apenas sanitária, mas já é também laboral. Numa altura em que o Jornalismo é mais fundamental do que nunca, há notícias diárias de fecho ou suspensão de publicações, reduções forçadas e poucas ou nenhumas receitas em muitos órgãos de informação regional, entrada em lay-off de empresas e grupos de dimensão nacional.     Ainda que possa ser a última solução, o lay-off resulta na diminuição efetiva da capacidade de produção jornalística, fragilizando ainda mais as já enfraquecidas redações de grande parte, senão da totalidade, dos órgãos de comunicação social portugueses. Há anos que as redações se debatem com falta de jornalistas para fazerem melhor jornalismo e muito do trabalho realizado é feito em condições de precariedade laboral e financeira, que, neste contexto, se agravará. O Sindicato dos Jornalistas considera que as medidas de apoio já aprovadas para o setor são insuficientes e considera que as… ler mais

Lay-off: perguntas e respostas

MEDIDA EXTRAORDINÁRIA DE APOIO À MANUTENÇÃO DOS CONTRATOS DE TRABALHO (LAY-OFF SIMPLIFICADO)   Perguntas Frequentes   O que é o lay-off simplificado? O denominado lay-off simplificado é uma medida extraordinária, aprovada pelo Governo, de forma a apoiar a manutenção de postos de trabalho e a mitigar as situações de crise empresarial resultantes da pandemia da covid-19, e que permite aos empregadores, de forma unilateral, suspender os contratos de trabalho ou reduzir os períodos normais de trabalho dos seus trabalhadores, mediante pagamento de uma compensação retributiva comparticipada em forma de apoio financeiro, por trabalhador.   A minha empresa vai entrar em lay-off. Que modificações pode sofrer o meu contrato de trabalho? Se for um dos trabalhadores da empresa abrangido pelo lay-off, das duas uma: ou a sua prestação de trabalho vai ser totalmente suspensa (suspensão do contrato de trabalho), mantendo-se apenas os deveres e as obrigações resultantes do contrato que não estejam diretamente relacionados com a prestação de atividade; ou vai… ler mais

O jornalismo não pode entrar em lay-off

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) alerta para as implicações do recurso ao lay-off no jornalismo, que é ainda mais importante em tempo de crise, já que deste decorre uma diminuição efetiva da capacidade de produção jornalística. Admitindo que o lay-off seja a melhor solução para algumas situações pontuais, enquanto instrumento de alívio financeiro de curto prazo, o SJ alerta para a fragilização que implica nas já enfraquecidas redações de grande parte, senão da totalidade, dos órgãos de comunicação social portugueses. Há anos que as redações se debatem com falta de jornalistas para fazerem melhor jornalismo e muito do trabalho realizado é feito em condições de precariedade laboral e financeira, que, neste contexto, se agravará. As medidas de apoio aprovadas para o setor devem concentrar-se na preservação da capacidade jornalística dos meios de comunicação social e dos agentes que a asseguram, os jornalistas, bem como da pluralidade da informação produzida. O SJ estará atento aos lay-off no setor, exigindo uma rigorosa… ler mais

SJ apreensivo com encerramento da Redação de “A Bola” no Porto

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) está profundamente preocupado com os processos de lay-off que foram decretados pela Sociedade Vicra Desportiva (proprietária do Jornal A Bola, da revista Auto Foco e do site abola.pt) e Sociedade Vicra Comunicações (dona do canal A Bola TV). No caso de A Bola, causa-nos particular apreensão o facto de a redação no Porto ter sido encerrada, já que passam a estar em lay-off todos os jornalistas (escrita, fotografia e televisão), bem como todos os outros profissionais. São 23 as pessoas afetadas. Os associados do SJ na redação de A Bola no Porto, transmitiram preocupação pelo que consideram ser o “inequívoco” critério geográfico assumido na opção do lay-off, entendendo-a como um sinal preocupante para o futuro. A mesma apreensão está a ser vivida pela totalidade dos repórteres fotográficos de A Bola e também pelos redatores da revista Auto Foco. O SJ manifesta-se solidário com todos os trabalhadores de A Bola, nomeadamente os que passam a estar… ler mais