QUARTA-FEIRA
13 de Dezembro de 2017 | 11:10

FIJ condena ataque que causou a morte de um jornalista na Síria

Publicado a 01/08/2017 NOTÍCIAS

Ação das forças do Daesh na província de Homs atingiu o correspondente do Russia Today e ainda feriu um operador de câmara.


O correspondente do Russia Today, Khaled Alkhateb, de 25 anos, seguia viagem com as forças governamentais sírias e acompanhava a sua ofensiva contra o Daesh na província de Homs quando foi vítima de um ataque com rockets, perto da cidade de Al-Sukhna, tal como um elemento do Exército Sírio. O operador de câmara Muutaz Yaqoub e três soldados sofreram ferimentos ligeiros, segundo refere a Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) que condenou mais esta morte de um jornalista.

"Estamos horrorizados com mais outra morte de um jornalista na Síria", comentou Philippe Leruth, presidente da FIJ. "Apresentamos as condolências aos familiares, amigos e companheiros de trabalho de Khaled Alkhateb. A FIJ exige que os grupos armados na Síria cumpram as regras definidas pela lei internacional e protejam os jornalistas no terreno para que possam exercer a sua profissão de forma segura."

Em comunicado, a FIJ aproveita a oportunidade para apelar aos jornalistas em ação na Síria que se movimentem com extremo cuidado face aos inúmeros riscos para a sua segurança neste cenário de guerra.

Refere a FIJ que Alkhateb "nasceu na Síria em 1992 e, desde o passado mês de junho, passou a trabalhar para a RT Arabic, além de colaborar com a Sputnik International, a televisão estatal síria e ainda para o Russia Today".

A morte de Alkhateb aconteceu "na última cidade da província de Homs que o Daesh ainda controla, cerca de 70 km a nordeste de Palmira".

Foi "a primeira morte de um jornalista este ano em solo sírio, mas, desde que se iniciou a guerra civil, em 2011, 74 profissionais da comunicação social já perderam a vida no conflito".




Versão para Imprimir