SEXTA-FEIRA
15 de Dezembro de 2017 | 17:57

CDSJ analisa e delibera sobre queixa de Paulo Morais contra jornalista

Publicado a 26/11/2017 CONSELHO DEONTOLÓGICO, NOTÍCIAS

Joana Felizes, da Agência Lusa, foi a visada devido a alegada incompatibilidade cometida por esta jornalista. Conselho Deontológico considera que a queixa "não tem sustentação".


O Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas (CDSJ) analisou e deliberou sobre a queixa apresentada por Paulo Morais contra a jornalista Joana Felizes, da Agência Lusa.

Realizada a apreciação, "o Conselho Deontológico considera que a queixa apresentada por Paulo Morais contra a jornalista Joana Felizes não tem sustentação, tendo em conta a explicação dada pela própria em sua defesa, a qual é, aliás, sustentada num parecer sobre o assunto por parte do Conselho de Redação da Lusa".

Em anexo pode ser consultado o documento final da análise e deliberação do CDSJ.


Ficheiros em Anexo

Queixa
Versão para Imprimir