SEXTA-FEIRA
15 de Dezembro de 2017 | 18:02

Jornalista sobrevive a ataque na Índia

Publicado a 09/08/2017 NOTÍCIAS

Dois atacantes esfaquearam Ramesh Rath nas costas. Transportado ao hospital, o profissional de comunicação social foi alvo de tratamento médico. FIJ condena ato, exige rápidas medidas e prisão dos agressores, além de um ambiente seguro para o trabalho dos jornalistas no país.


Ramesh Rath, jornalista do diário Pragativadi, estava à porta de casa no estado de Odisha quando foi atacado por dois jovens que pararam e saíram do veículo em que viajavam para o agredir com uma arma branca. Rath sofreu um corte profundo nas costas e teve de receber tratamento hospitalar em Bhubaneswar, a capital do estado. A Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) condenou "o brutal ataque", exigindo que o governo aja.

"Exigimos que o governo indiano prenda e puna imediatamente os atacantes", refere o comunicado da FIJ. "Além disso, consideramos urgente a criação de um ambiente de trabalho seguro para os jornalistas na Índia, contrariando a tendência de ataques e perseguição a que temos assistido", acrescenta-se no documento.

Em declarações à Odisha TV, o próprio jornalista contou: "Estava sentado junto à minha casa quando surgiram dos jovens de moto. Vi que se aproximavam e, como não os conhecia, perguntei o que pretendiam. De repente, um deles atacou-me e feriu-me com uma arma afiada. Como havia pouca luz não sou capaz de identificá-los."

Os agressores fugiram de imediato do local e, embora tenha sido aberto um processo de investigação por parte das autoridades, ainda não foi descoberta a identidade dos atacantes, nem esclarecidas as motivações para a agressão.




Versão para Imprimir