QUINTA-FEIRA
19 de Outubro de 2017 | 10:03

Martins Morim distinguido

Publicado a 05/06/2017 NOTÍCIAS

Dirigente do Sindicato dos Jornalistas durante mais de 20 anos e jornalista em órgãos de comunicação como O Primeiro de Janeiro, O Diário, Público e A Bola, foi premiado no Congresso da Federação Latino-Americana de Jornalistas.


O jornalista José Armando Martins Morim Lopes, de 66 anos, dirigente do Sindicato dos Jornalistas ao longo de mais de 20 anos e sócio número 1529 desta instituição, foi um dos distinguidos na XII edição do Congresso da Federação Latino-Americana de Jornalistas (FELAP).

Conforme lembra Martins Morim, a sua atividade na Direção do Sindicato dos Jornalistas incluiu "a preparação e realização dos Encontros Ibero-Americanos de Jornalistas, no quadro das Cimeiras Ibero-Americanas de Chefes de Estado e de Governo".

Recém-reformado desde maio, o jornalista foi convidado do Congresso, em Buenos Aires, entre 26 e 28 de maio, altura em que recebeu a distinção (na foto está, como o próprio conta, ao lado de Daniel das Neves, "argentino filho de pais portugueses e, tal como Juan Carlos Camaño e Lídia Fagal, um dos dirigentes históricos da UTPBA - União dos Trabalhadores da Imprensa de Buenos Aires"), considerando-se "honrado com a surpresa". E a honra é ainda maior porque, "entre os distinguidos, está Adolfo Pérez Esquivel (Prémio Nobel da Paz, de 1980)".

Numa demonstração de espírito fraterno e amizade que o caracterizam, Martins Morim sublinha: "Porque não posso nem quero ser injusto, muito menos ingrato, com todos quantos no SJ se empenharam tanto ou mais do que eu, quero também compartilhá-lo com o Alfredo Maia, o Zé Luiz Fernandes e a Anabela Fino, o Dr. Serra Pereira, a Maria João, a Isilda, a Isaura e o Dr. Leitão."

Nascido a 11 de fevereiro de 1951, Martins Morim viveu na Berlim dividida pelo muro e ali começou a trabalhar como jornalista, na Rádio Berlim Internacional, entre 1975 e 1984. De regresso a Portugal foi freelancer em 1986 e, no ano seguinte, entrou na redação do Diário. Entre março de 1990 e julho do ano imediato, Morim trabalhou no Público, seguindo-se A Bola, onde desenvolveria durante mais tempo a atividade jornalística, de agosto de 1991 a novembro de 2015. Fluente em vários idiomas, entre os quais o alemão, é correspondente da revista Kicker.

Versão para Imprimir