QUARTA-FEIRA
19 de Dezembro de 2018 | 05:55

Governo italiano deixa ameaça aos jornais

Publicado a 17/09/2018 NOTÍCIAS

"Estão a poluir o debate público todos os dias e o pior é que o fazem com dinheiros públicos", escreveu Luigi Di Maio, vice-primeiro-ministro, admitindo cortar a publicidade estatal nos periódicos. FIJ e FEJ criticam a ameaça.


O Governo italiano ameaçou cortar a publicidade estatal nos jornais, considerando que estes "estão a poluir o debate público todos os dias e o pior é que o fazem com dinheiros públicos". Quem o escreveu numa rede social foi Luigi Di Maio, vice-primeiro-ministro italiano, admitindo que iria dar indicações a empresas estatais para deixarem de colocar publicidade nos jornais.

Di Maio aproveitou para criticar a aprovação da diretiva comunitária acerca de direitos de autor, tendo sido criticado pelas organizações de jornalistas italianos e também pela Federação Internacional de Jornalistas.

"Se o Governo italiano concretizar a ameaça de cortar fundos estatais à imprensa será um rude golpe no pluralismo dos media e um deastre económico para os media italianos, incluindo o desaparecimento de diversos títulos", indicou Anthony Bellanger, secretário-geral da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ).

Para Mogens Blicher Bjerregård, presidente da Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), "trata-se de pura intimidação", condenando uma ameaça "contra os padrões europeus da liberdade de expressão" e considerando que esta é uma "violação das obrigações internacionais de Itália".

Versão para Imprimir