TERÇA-FEIRA
25 de Setembro de 2018 | 18:35

FIJ quer libertação imediata de sindicalista ugandês

Publicado a 10/01/2018 NOTÍCIAS

Osman Draga, vice-presidente do Sindicato ugandês dos Jornalistas, foi detido após alegados comentários ofensivos na sua conta do Facebook.


A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) exigiu a libertação imediata de Osman Draga, vice-presidente do Sindicato ugandês dos Jornalistas, depois de este ter sido detido por alegados comentários ofensivos contra a dirigente Rose Ayala.

A FIJ cita Lucy Anyango Ekadu, presidente do referido sindicato, considerando esta que a detenção "é uma manobra das autoridades para intimidar os jornalistas". Assim, Ekadu pediu a libertação incondicional de Draga, bem como o respeito pelos princípios fundamentais de liberdade de expressão consagrados no Artigo 29 da Constituição ugandesa.

Para o secretário-geral da FIJ, Anthony Bellanger, "não é aceitável que um jornalista seja detido por meros comentários feitos numa rede social e a liberdade de expressão é um direito fundamental que deve ser respeitado por todos".


Versão para Imprimir