Sindicato dos Jornalistas questiona tutelas sobre situação na Lusa

O Sindicato dos Jornalistas enviou hoje um pedido de esclarecimentos aos Ministérios da Cultura e das Finanças sobre os sucessivos adiamentos da votação do orçamento e plano de atividades da agência Lusa.

A assembleia-geral da Lusa agendada para 29 de maio foi encerrada, a pedido do acionista Estado, aguardando-se a convocação de uma nova assembleia, que terá de acontecer no prazo de 30 dias.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da Lusa, citado pela própria agência, o acionista Estado, através da sua representante, disse não haver “condições” para avançar para a votação.

Nesse sentido, e tendo em conta que a falta de aprovação do plano de atividades e orçamento tem vários impactos na vida empresa, o SJ exige às tutelas que explicitem as “condições” referidas.

O SJ quer ainda saber se é verdade que o orçamento previsto para a Lusa foi devolvido à origem com um corte de 600 mil euros – e, no caso de tal se confirmar, pede explicações sobre as razões para a imposição de tal corte, alertando para o efeito que isso causará no serviço público assegurado pela única agência de notícias do país.