Apelo da Federação Europeia de Jornalistas sobre COVID-19

A Federação Europeia de Jornalistas (FEJ) exorta as autoridades da União Europeia, os estados membros e a Comunicação Social europeia a serem claros nas recomendações relativas ao novo coronavírus  Covid-19 contribuindo desta forma para a cabal informação da população.

O apelo da FEJ tem como objetivo combater desinformação relacionada com o Covid 19. Aquele organismo internacional  de defesa dos jornalistas e do jornalismo lembra que a Comunicação Social tem a obrigação de dar a palavra a especialistas qualificados para comentar uma matéria tão delicada como esta, defendendo que os jornalistas devem informar de forma responsável evitando criar pânico ou partilhar comentários discriminatórios e racistas.

A FEJ junta-se , neste apelo, à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) por acreditar que o papel da Comunicação Social e dos jornalistas é o de fornecer aos cidadãos informações factuais e verificadas, evitando o sensacionalismo que pode gerar medo e alarme social.

A Carta de Ética Global para Jornalistas da FIJ é uma referência em tempos de incerteza. Os jornalistas e os media em geral devem reportar factos e fontes científicas confiáveis (evitando especulações), não devem utilizar vocabulário indutor de um estado de pânico que não corresponde à realidade e devem ser especialmente sensíveis à privacidade das pessoas afetadas.

Nesse sentido, a FEJ solicita às autoridades públicas e instituições médicas que forneçam informações claras e transparentes para que os jornalistas e os cidadãos tenham acesso a todos os dados relevantes.

A FEJ pede também às administrações e às direções dos Órgãos de Comunicação Social que avaliem diariamente os riscos a que os seus jornalistas ficam expostos no cumprimento das suas funções.