Etiqueta: covid-19

Jornalismo e Pandemia

Na próxima segunda-feira, 18 de janeiro, às 17h, o Webinar «Jornalismo em tempos de Pandemia» vai debater os desafios colocados aos profissionais da informação a partir da crise pandémica de COVID – 19. Questões éticas, sobretudo relacionadas com o rigor da informação difundida e a necessidade de acompanhar um processo em constante mutação, constrangimentos colocados à produção noticiosa devido ao teletrabalho e a redução do contacto com as fontes, bem como o combate à desinformação nas redes sociais, serão alguns dos temas a abordar pelos convidados. O debate, moderado por Paulo Martins, investigador e professor de jornalismo no ISCSP, será entre Hugo Aznar, investigador e professor de Ética da Comunicação da Universidade Cardeal Herrera, Espanha, e Isabel Nery, vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas Português, investigadora e doutoranda em Comunicação no ISCSP. O webinar é aberto e poderá ser acompanhado através do link https://bityli.com/eLjSC  

SJ suspende atendimento presencial a partir de 4 de novembro

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) suspende, a partir de amanhã, dia 4 de novembro, o atendimento presencial aos seus associados na sede, em Lisboa, e na Delegação Norte, no Porto, conforme as últimas orientações políticas face à pandemia de covid-19. A suspensão é temporária e durará o tempo indicado pelas autoridades. Todos os serviços continuam a ser garantidos à distância. Caso exista alguma situação que seja de todo impossível resolver dessa forma, far-se-á o atendimento presencial mediante marcação prévia. Os serviços poderão ser contactados pelos telefones habituais ou por email: Lisboa: 213464354  sj@sinjor.pt ou isildaneves@sinjor.pt; Porto: 225361211 sjnorte@sinjor.pt

Comunicado da CCPJ: Restrições de circulação anunciadas para os próximos dias

A declaração da situação de calamidade e as restrições de circulação entre os dias 30 de Outubro e 2 de Novembro decretadas pelo Governo não colocam em causa a liberdade de circulação dos jornalistas no exercício das suas funções. O direito de informação e o direito de acesso às fontes são direitos constitucionalmente garantidos e neste momento o país não se encontra em estado de exceção constitucional, pelo que esses direitos se mantêm intactos. Nem mesmo durante a vigência dos três estados de emergência na primavera deste ano esses direitos foram restringidos, pelo contrário: nessa altura, tanto os decretos do Presidente da República como os do Governo garantiram expressamente a sua salvaguarda. Na situação atual, não existe qualquer referência à liberdade de informação, nem era necessário que houvesse, pois não vivemos nenhum estado de exceção constitucional, antes perante uma pandemia que exige atuações responsáveis ​​por parte de todos, sem exceção, e também do cidadão que é jornalista. Assim, a CCPJ… ler mais

Reuters promove projeto fotográfico sobre COVID-19

Pode uma imagem valer mil palavras? A Thompson Reuters Foundation (TRF) juntou-se à Omidyar Network para lançar o “COVID-19: The Bigger Picture”, um projeto que combina um prémio global de fotografia, com uma cobertura noticiosa de excelência para colocar sob os holofotes as profundas desigualdades sociais que esta crise de saúde veio agravar. Esta competição global de fotografia está aberta a todos os que partilham a paixão de observar e registar as vidas reais que não chegam a ser notícia e a habilidade de capturar as mais poderosas imagens que o impacto da pandemia tem no dia-a-dia dessas vidas, e que de outra maneira não seriam conhecidas. Os vencedores receberão masterclasses em fotojornalismo, ministradas pelos peritos da TRF, e ficarão com competências ao nível da construção visual das histórias, com a ajuda de workshops e tutorias. Também será oferecido a oportunidade de trabalhar ao lado da equipa noticiosa da TRF, numa história que será partilhada pela cadeia noticiosa. Quando o… ler mais

Inquérito sobre efeitos do estado de emergência no jornalismo

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) relembra que está em curso, até ao final da semana, um inquérito sobre os efeitos do estado de emergência na profissão. A participação tem sido elevada, mas apelamos a todos que contribuam respondendo ao inquérito enviado a todos os jornalistas pela Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ), parceira, tal como o SJ, do estudo realizado por três universidades, o Ceis20, da Universidade de Coimbra, o ICS  e o CAPP, da Universidade de Lisboa, e o CECS, da Universidade do Minho. Quanto mais respostas forem obtidas, maior o universo abrangido e melhor poderá ser analisado o contexto em que atualmente se desempenha a profissão em Portugal, depois das seis semanas consecutivas de duração do estado de emergência. O estudo pretende saber como é que a pandemia se está a repercutir na situação profissional dos jornalistas, que questões ético-deontológicas se tornaram sensíveis no contexto da crise sanitária e que efeitos pode ter esta nova situação na… ler mais

SJ apela à Liga que altere número de jornalistas presentes por jogo

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) enviou à Liga Portugal uma proposta alternativa, por entender que o acesso dos jornalistas aos jogos de futebol, no regresso do campeonato, não cumpre as exigências para assegurar o direito a informar de todos os órgãos de comunicação social. O SJ refere que tem estado na linha da frente na defesa do direito a informar e da liberdade de imprensa, um valor fundamental da democracia. O SJ recorda à Liga que, nem durante o período em que vigorou o estado de emergência, a liberdade de circulação dos jornalistas, num quadro de responsabilidade cívica e mediante a apresentação da carteira profissional, foi posta em causa, e não está agora disposto a permitir que isso aconteça. O SJ enviou à Liga um plano alternativo que permite a presença de um maior número de jornalistas, em condições de segurança, em cada jogo, e aguarda agora que a resposta seja célere. O passo seguinte será notificar os Ministérios da… ler mais

Novo regime de teletrabalho

Com a entrada em vigor da Resolução do Conselho de Ministros n.º 40-A/2020, de 29 de maio, as regras definidas no âmbito da pandemia provocada pelo coronavírus foram alteradas. Com efeitos a partir de 1 de junho de 2020, a prestação de teletrabalho passa a ser admissível nos seguintes moldes (art. 4.º da Resolução do Conselho de Ministros n.º 40-A/2020): O trabalhador com filho ou outro dependente a cargo menor de 12 anos, ou, independentemente da idade, com deficiência ou doença crónica, decorrentes de suspensão das atividades letivas e não letivas presenciais em estabelecimento escolar ou equipamento social de apoio à primeira infância ou deficiência, fora dos períodos de interrupções letivas (aplicável apenas a um dos progenitores, independentemente do número de filhos ou dependentes a cargo) O trabalhador que, mediante certificação médica, se encontre abrangido pelo regime excecional de proteção de imunodeprimidos e doentes crónicos (designadamente os doentes cardiovasculares, os portadores de doença respiratória crónica, os doentes oncológicos e os… ler mais

Em defesa dos direitos humanos – o caso de António dos Santos

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) teve conhecimento de que António dos Santos, ex-presidente desta instituição, está privado de comunicar com a família, por decisão do lar CBESQ, em Queluz, onde se encontra internado e infetado com covid-19. Estando em causa direitos cívicos, que cabe também ao Jornalismo defender, o SJ escreveu às ministras do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e da Saúde questionando a atuação do referido lar – aqui descrita pelo filho de António dos Santos https://manifesto74.blogspot.com/2020/05/eu-quero-falar-com-o-meu-pai.html?fbclid=IwAR2a71AkIB7q-ZkbArX2B-I1QkID7bod_z7ovdStVNTBbl-lQytR_eEBa-A. O SJ apela à intervenção urgente das autoridades competentes para assegurar o respeito por direitos humanos fundamentais, que não foram suspensos em contexto de pandemia.

Regresso ao trabalho: perguntas e respostas

No sentido de esclarecer os/as associados/as do Sindicato dos Jornalistas (SJ) e prevenir futuros conflitos ou interpretações abusivas da lei, informamos que: 1. A obrigação de privilegiar o teletrabalho mantém-se. 2. Esse dever consta do n.º 1 do art. 29.º do Decreto-Lei n.º 10-A/2020. 3. Esse dever foi reforçado, recentemente, pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 38/2020, de 17/ 5, que estipula expressamente, no art. 4.º do respetivo anexo, que “é obrigatória a adoção do regime de teletrabalho, independentemente do vínculo laboral, sempre que as funções em causa o permitam”. 4. Os jornalistas, de um modo geral, têm desempenhado as suas funções, de forma normal e sem qualquer problema relevante, o que significa que, para os respetivos efeitos legais, “as funções em causa” permitem a adoção do regime de teletrabalho. 5. Por isso, reiteramos: a obrigação de teletrabalho mantém-se. Todos os associados que pretendam continuar a prestar serviço em teletrabalho devem contactar o SJ para que lhes seja fornecida… ler mais

Regresso ao trabalho: perguntas e respostas

No sentido de esclarecer os/as associados/as do Sindicato dos Jornalistas (SJ) e prevenir futuros conflitos ou interpretações abusivas da lei, informamos que: 1. A obrigação de privilegiar o teletrabalho mantém-se. 2. Esse dever consta do n.º 1 do art. 29.º do Decreto-Lei n.º 10-A/2020. 3. Esse dever foi reforçado, recentemente, pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 38/2020, de 17/ 5, que estipula expressamente, no art. 4.º do respetivo anexo, que “é obrigatória a adoção do regime de teletrabalho, independentemente do vínculo laboral, sempre que as funções em causa o permitam”. 4. Os jornalistas, de um modo geral, têm desempenhado as suas funções, de forma normal e sem qualquer problema relevante, o que significa que, para os respetivos efeitos legais, “as funções em causa” permitem a adoção do regime de teletrabalho. 5. Por isso, reiteramos: a obrigação de teletrabalho mantém-se. Todos os associados que pretendam continuar a prestar serviço em teletrabalho devem contactar o SJ para que lhes seja fornecida… ler mais