Sindicatos convocam greve na RTVE

O Comité General Intercentros (CGI), órgão máximo de representação sindical na RTVE, convocou uma greve de 24 horas para o dia 5 de Abril, garantindo igualmente que irá manter o ritmo dos protestos e acções reivindicativas na empresa, que já inviabilizaram a transmissão de alguns programas.

O objectivo da greve é paralisar a rádio e a televisão por forma a enviar ao governo de José Luis Zapatero uma mensagem clara de que este tem de negociar com os trabalhadores, que exigem participar na elaboração do modelo da futura RTVE.

Nesse sentido, os sindicatos anunciaram que pretendem elaborar “uma contraproposta ao modelo organizativo da Sociedade Estatal de Participações Industriais (SEPI), alegando que o plano que está em cima da mesa não garante que, no futuro imediato, a administração não continue a tomar medidas de amputação e corte da estrutura da RTVE.

Sindicatos da Galiza e das Canárias reclamam continuidade de delegações da RTVE

O Sindicato de Xornalistas de Galicia (SXG), o Colexio Profesional de Xornalistas de Galicia (CPXG) e a Unión de Profesionales de la Comunicación de Canarias (UPCC) reclamaram do governo de José Luis Zapatero a continuidade dos centros e delegações territoriais da RTVE na Galiza e nas Canárias, assim como a manutenção dos postos de trabalho que estes representam.

As três entidades destacaram a necessidade da TVE e da RNE cumprirem a sua “obrigação de serviço público”, tendo os galegos destacado ainda a importância do serviço integralmente em galego que é proporcionado pela Radio 5 e que também será afectado pelos planos de reestruturação para a emissora estatal.