Redacção do “Libertà” ameaça fazer greve

A assembleia de redacção do jornal italiano “Libertà” decidiu por unanimidade apresentar uma proposta de três dias de greve ao Conselho de Redacção do título, que deverá tomar uma decisão sobre a matéria até 14 de Maio.

A decisão dos jornalistas foi tomada devido à falta de respostas da empresa para problemas concretos da redacção, como a não realização até ao momento de uma reunião sobre as compensações a dar aos trabalhadores com isenção de horário, a qual ficou agendada, no final de 2004, para um genérico “depois das Festas”.

A redacção pretende também que a empresa contrate um jornalista para substituir o colega Camillo Galba, eleito presidente da Associação de Imprensa Emilia Romagna, e que, como tal, terá de passar grande parte do próximo ano empenhado em actividades sindicais.

Com o aproximar das férias – e com uma equipa “reduzida ao osso” – os jornalistas avisam que a situação se irá tornar insustentável, e que não é colocando repórteres de outras secções na Actualidade – como tem feito – que a direcção resolve o problema a longo prazo.

Além de todas estas situações, a redacção exige ainda que a empresa cumpra a lei e não negue o pagamento dos dias de licença sindical a que Camillo Galba tem direito.

Caso a empresa demonstre vontade em resolver todos estes assuntos rapidamente, a paralisação será desconvocada.