Mais de cem peritos vão abordar Estatuto do Jornalista em Espanha

O Congresso espanhol vai ouvir mais de uma centena de peritos, sugeridos pelos vários grupos parlamentares, no âmbito da tramitação do projecto de lei do Estatuto do Jornalista Profissional.

A IU-ICV, grupo que levou o projecto de lei a plenário, solicitou a presença de uma vintena de personalidades, entre as quais responsáveis de Itália e Portugal para falarem sobre o estatuto do jornalista dos respectivos países.

Já o PSOE sugeriu 42 nomes, entre os quais representantes da Administração, figuras nacionais e internacionais do jornalismo, membros de empresas de comunicação, assim como estudiosos e consumidores.

O PP propôs nomes como Aidan White, secretário-geral da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), Fernando González Urbaneja, presidente da Federação de Associações de Jornalistas de Espanha (FAPE), ou Enrique Bustamante, membro da comissão para a reforma da RTVE, num total de 23 pessoas.

Os grupos catalães da CiU e da ERC sugeriram, cada um, 14 presenças, sobretudo de figuras ligadas ao jornalismo catalão e ainda de decanos dos colégios de jornalistas da Catalunha e da Galiza.

Por seu turno, o PNV, a Coalición Canaria e o Grupo Mixto não apresentaram propostas de personalidades, mas fizeram saber que concordam com estas audiências, por forma a obter uma lei consensual para o sector.