Jornalistas do “Libération” mantêm greve

Os jornalistas do diário francês “Libération” estão em greve desde 21 de Novembro, em protesto contra o plano de supressão de 52 postos de trabalho, 14 por subcontratação e 38 por despedimento puro e simples dos trabalhadores.

Estes números representam mais de 15% dos efectivos daquele título e, segundo o Conselho de Vigilância do “Libération”, “amputará a equipa sem criar as condições para relançar o título”.

Por esse motivo, o Conselho de Vigilância exige à direcção que reconsidere o plano que delineou, dado que este traduz apenas uma visão contabilística de curto prazo, que visa satisfazer um accionista sem assegurar o futuro do jornal e o do seu principal capital: os trabalhadores.