Jornalistas da ITN anunciam greve

Os jornalistas da estação televisiva britânica ITN votaram a favor de uma greve no dia 16 de Janeiro caso a administração da empresa não reconsidere os cortes que propôs ao esquema de pensões dos funcionários.

A greve foi aprovada por 67 por cento dos trabalhadores afectos ao Sindicato Nacional de Jornalistas britânico (NUJ) e por 60 por cento dos que fazem parte do BECTU, um sindicato para quem trabalha nos sectores do audiovisual, cinema, teatro, entretenimento, lazer, média interactivos e afins.

Comentando a situação, Paul McLaughlin, dirigente do NUJ, frisou que a greve “é sempre o último recurso”, mas neste caso não havia outra opção, dada a inflexibilidade da administração em mudar de posição ao longo de dois meses, não obstante os trabalhadores terem avançado com três alternativas.