Jornalista romeno detido por posse de documentos secretos

Um tribunal romeno determinou que o jornalista Marian Garleanu, do “Romania Libera”, ficasse detido durante 10 dias por posse de documentos militares secretos sobre tropas ocidentais no Afeganistão e no Iraque, cujos conteúdos nunca foram publicados pelo jornal.

Marian Garleanu foi detido a 16 de Fevereiro na cidade de Focsani, no âmbito de uma investigação ao antigo soldado Ionel Popa, preso sob a acusação de ter passado informação secreta a vários jornais.

O jornal foi visado pelas autoridades depois de ter afirmado que tinha os documentos em causa na sua posse mas que não os iria publicar, alertando assim para uma fuga no Ministério da Defesa romeno.

“É uma situação muito estranha para nós, pois o Ministério da Defesa agradeceu-nos por não termos publicado a informação e os procuradores prenderam o nosso colega… por ele não entregar os documentos e por se recusar a revelar a sua fonte”, afirmou Bogdan Ficeac, chefe-de-redacção do “Romania Libera”.