Greve no “Southern Daily Echo”

Cerca de dois terços dos jornalistas do jornal regional britânico “Southern Daily Echo”, de Southampton, levaram a cabo a 25 e 26 de Outubro uma greve para contestar o aumento de 2,3 por cento, situado abaixo da inflação, proposto pela administração.

As negociações entre trabalhadores e a administração do título pertencente ao grupo Newsquest começaram em Maio deste ano, mas chegaram a um impasse devido à recusa dos patrões em aumentar a proposta inicial de 2,3 por cento, não obstante os representantes sindicais terem feito uma sugestão que não custaria nem mais um centavo em relação ao que a empresa já se tinha proposto pagar.

Além da questão salarial, os jornalistas criticam os despedimentos de oito colegas desde Junho de 2005, o aumento do volume de trabalho na redacção para criar conteúdos para quatro publicações gratuitas pertencentes ao grupo e a obrigação de alguns repórteres sem formação oficial em filmagens vídeo levarem camcorders digitais para os serviços, para assim alimentar o sítio Internet do jornal, sem contudo receberem mais por isso.

Outro motivo de discórdia entre os jornalistas e a administração foi o anúncio feito a 24 de Outubro, sem qualquer consulta prévia, de que seriam encerradas as instalações do jornal em Winchester devido à existência na mesma região de um outro jornal do grupo. Embora o fecho da delegação não resulte necessariamente no despedimento dos dois trabalhadores, implicará que estes fiquem mais distantes do local de trabalho.

O Sindicato Nacional de Jornalistas britânico (NUJ) apela à solidariedade com os trabalhadores do “Southern Daily Echo”, através do envio de mensagens para o e-mail:dailyechochapel@yahoo.co.uk