Espanhóis em greve na defesa da radiotelevisão pública

Os trabalhadores da RTVE cumprem a 5 de Abril uma greve de 24 horas em defesa do sector público de rádio e televisão, que está ameaçado por um plano de reestruturação implicando a liquidação de milhares de postos de trabalho.

A jornada de luta deverá culminar uma série de acções e mobilizações a levar a cabo por todo o país, cuja preparação será ultimada na Assembleia Estatal de Delegados agendada para 24 e 25 de Abril, que reunirá em Madrid cerca de 300 representantes sindicais de toda a Espanha.

Os trabalhadores contestam o plano de reestruturação do sector público de radiotelevisão que, entre outros aspectos, prevê a liquidação de 3133 postos de trabalho permanentes e 1300 contratos temporários na RTVE.

Considerando que a “defesa do serviço público de radiotelevisão é um objectivo primordial para garantir os valores democráticos, cívicos, educativos e de diversidade cultural, tanto em Espanha como em todo o mundo”, as diversas organizações sindicais ligadas ao sector apelam à solidariedade internacional.

O apoio à luta dos trabalhadores da RTVE pode ser manifestado através do envio da carta que a seguir se transcreve, dirigida à Directora Geral da empresa, Carmen Caffarell. A versão castelhana está disponível em anexo.

É o seguinte o texto, na íntegra, da carta dirigida à responsável da RTVE:

Sra.Dña. Carmen Caffarell

Directora Geral

RTVE

Fax: +34 91 581 5444

e-mail: consultas@rtve.es

Estimada Sra.:

A apresentação no passado dia 10 de Março de um plano de reestruturação laboral na RTVE que pretende suprimir 3133 postos de trabalho permanentes e eliminar cerca de 1300 contratos temporários causa-nos uma profunda preocupação.

Esta medida faz parte de um conjunto de decisões que implicam o encerramento ou redução de postos de trabalho na Rádio Nacional de Espanha e na Televisão espanhola, de forma a permitir o recurso externo a programas e serviços, que debilitam em definitivo o papel e o peso da radiotelevisão pública num cenário audiovisual cada vez mais dominado pelos interesses privados.

A defesa do serviço público de radiotelevisão é um objectivo primordial para garantir os valores democráticos, cívicos, educativos e de diversidade cultural, tanto em Espanha como em todo o mundo. Muitas vozes se levantam para exigir uma radiotelevisão pública que tenha um futuro garantido como meio de comunicação ao serviço do conjunto dos cidadãos.

O Parlamento espanhol tem de debater o enquadramento jurídico e legislativo que deve regular a actividade da RTVE, na sequência do relatório prévio que o Grupo de Peritos elaborou. Juntamo-nos à petição para que se aguarde pelo resultado definitivo desse debate, antes de se tomar qualquer medida que afecte o futuro da RTVE.

Apelamos, em todo o caso, a que qualquer reestruturação que afecte o futuro do serviço público de radiotelevisão resulte de um processo de negociação e de consenso com os representantes dos trabalhadores. Expressamos igualmente a nossa solidariedade com os sindicatos e os trabalhadores da RTVE, preocupados com o futuro da empresa e com a manutenção dos seus postos de trabalho.

Atentamente


Ficheiros em Anexo