Editora condenada por comportamento anti-sindical

O Tribunal de Trabalho de Florença condenou a Poligrafici Editoriale por comportamento anti-sindical aquando da greve de jornalistas em 30 de Setembro e 1 de Outubro de 2005, impondo-lhe como pena o pagamento das custas processuais do processo interposto pela Associação de Imprensa Toscana.

Aquando da paralisação, o director do “Nazione” – título da Poligrafici Editoriale – recusou-se a publicar um comunicado sindical e substituiu indevidamente os jornalistas em greve, por forma a conseguir fazer publicar o jornal.

Segundo a Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI), esta decisão representa um “cartão amarelo” a todos os editores que recorreram a meios ilegítimos para tentar diminuir a greve dos jornalistas em prol de contratos colectivos de trabalho mais dignos, sendo ainda uma vitória simbólica para a redacção do “Nazione”, título da Poligrafici Editoriale onde 99% dos jornalistas aderiram à greve.