Apelo do SJ aos associados

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) apela aos associados que trabalham em redações que não dispõem de delegados sindicais que procedam, com urgência, à eleição dos mesmos.

Tal como em muitos outros setores, a comunicação social está a debater-se com o impacto da crise provocada pela covid-19.

Se, até março, os media já atravessavam graves dificuldades financeiras, o aparecimento do novo coronavirus e as medidas restritivas associadas à declaração do estado de emergência aprofundaram essas mesmas dificuldades. A falta de publicidade e a quebra nas vendas e receitas são transversais à generalidade dos órgãos de informação, nacionais, regionais e locais.

As empresas de comunicação social começaram já a aderir à possibilidade do lay-off.

Ora, segundo a lei, o recurso ao lay-off tem de ser comunicado pelas administrações quando existam estruturas representativas dos trabalhadores na empresa (delegados sindicais ou comissões de trabalhadores).

Nesse sentido, eleger esses representantes é, mais do que nunca, fundamental para que o SJ possa avaliar a legitimidade do pedido de lay-off, nomeadamente através de parecer jurídico.

O SJ seguirá atento ao cumprimento da lei em cada redação, mas essa tarefa será tanto mais facilitada quanto mais interlocutores existam nas empresas.

Na perspetiva de um agravamento da situação da comunicação social, esses representantes são, ainda mais, cruciais no acompanhamento das medidas que as empresas de comunicação social venham a tomar quando o estado de emergência acabar e as restrições impostas pela covid-19 terminarem.

O SJ reitera, pois, o apelo aos seus associados para que elejam delegados sindicais, de modo a garantir a defesa dos seus direitos. Trata-se de um processo simples (https://jornalistas.eu/como-convocar-eleicoes/) e ao qual os serviços do SJ podem prestar assistência.

O SJ apela ainda a que os seus associados se empenhem ativamente no esforço de sindicalização dentro das suas redações – os tempos que aí vêm exigem uma reforçada união entre os trabalhadores.