Apelo à solidariedade com trabalhadores da BBC

Sindicatos de jornalistas e de artistas europeus uniram-se num apelo à solidariedade transnacional com os trabalhadores da BBC, em luta contra os planos da administração de eliminar milhares de postos de trabalho.

Numa declaração conjunta divulgada a 13 de Abril, a Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), a Federação Internacional de Actores, a Federação Internacional de Músicos e a UNI-MEI (o sector de Média, Entretenimento e Artes da Rede Internacional de Sindicatos) prometeram mobilizar os sindicatos nacionais que lhes estão afectos em acções de apoio ao pessoal da BBC.

Essa campanha passará pelo envio de uma carta de protesto directamente para a caixa de correio electrónico do director-geral da BBC, Mark Thompson, (mark.thompson@bbc.co.uk), com o seguinte conteúdo:

“Os trabalhadores dos média europeus – escritores, jornalistas, actores, criadores e pessoal técnico e administrativo de todos os sectores dos média – apoiam totalmente os seus colegas da BBC na sua luta pelos empregos e por justiça social.

“Condenamos os planos da administração da BBC de acabar com quase 4000 empregos, os quais a ocorrerem irão ameaçar o futuro da principal emissora pública da Europa e danificar a sua reputação de qualidade a nível mundial.

“Instamos a União Europeia – o Parlamento, a Comissão e o Conselho de Ministros – assim como o Conselho da Europa a reconhecer que o confronto na BBC tem implicações no modelo europeu de radiodifusão pública.

“Tememos que os cortes na BBC provoquem pedidos do sector privado para movimentações contra as emissoras públicas de outros países da União Europeia, muitas das quais estão já enfraquecidas por recursos inadequados, falta de regulação coerente e ausência de estruturas para a independência do serviço público de radiodifusão face ao Estado.”