Tribunal irlandês reconhece direito dos jornalistas a benefícios socais

O Tribunal do Trabalho irlandês deliberou, a 29 de Junho, que a Associação de Jornais Regionais da Irlanda (RNAI) não tem qualquer justificação para acabar com o esquema de benefícios sociais dos seus trabalhadores, e recomendou mesmo um aumento nas contribuições feitas por empregadores e empregados para esse fim.

O tribunal recomendou ainda que os trabalhadores dos jornais regionais afectos à RNAI que tivessem sido excluídos do acesso ao esquema de benefícios fossem autorizados a integrá-lo. Séamus Dooley, secretário irlandês do Sindicato Nacional de Jornalistas (NUJ), considera este aspecto como muito significativo e classifica a decisão judicial como “histórica”, esperando agora que ela seja respeitada pela RNAI.

O caso, recorda-se, foi a tribunal porque a RNAI não logrou um acordo com os jornalistas, os quais ameaçaram com greve depois da RNAI ter anunciado unilateralmente o fim do referido esquema. Segundo o organizador irlandês do NUJ, Des Fagan, os sócios do sindicato sempre estiveram dispostos a pagar uma comparticipação justa para manter em vigor o sistema de benefícios sociais, pelo que não vão permitir que qualquer empregador fuja às suas obrigações.