Tribunal de recurso reduz multa do “Kommersant”

Um tribunal de recurso reduziu para um oitavo a indemnização que o diário independente russo “Kommersant” foi obrigado a pagar ao Alfa-Bank por determinação de uma sentença proferida em Outubro de 2004.

Apesar da indemnização ter sido reduzida, no dia 24 de Março, de cerca de 11 milhões de dólares para um milhão e meio de dólares, Pavel Astakhov, advogado da editora do Kommersant, adiantou que um novo recurso vai ser apresentado ao Tribunal Constitucional da Rússia e ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

Como a indemnização – decretada após uma queixa contra a publicação por alegadamente divulgar informações falsas – já havia sido paga pelo jornal à entidade bancária a 28 de Janeiro, cabe agora a esta última devolver ao periódico sete oitavos do montante recebido.

O “Kommersant”, que a 31 de Janeiro publicou uma edição praticamente em branco como forma de protesto pela elevada indemnização que lhe coubera, revelou agora que vai utilizar a verba que o Alfa-Bank tem de devolver para lançar um jornal na vizinha Ucrânia, onde as condições de liberdade de imprensa melhoraram desde que o novo presidente, Viktor Yushchenko, chegou ao poder.

O jornal de negócios “Kommersant” tem enfrentado uma pressão contínua por parte do Kremlin por manter uma política editorial independente e, em Fevereiro, Moscovo lançou mesmo um aviso à publicação por esta ter dado à estampa uma entrevista com o líder rebelde checheno Aslan Maskhadov, entretanto morto pelas tropas russas.