Semanário satírico encerrado na Croácia

O semanário satírico croata “Feral Tribune” foi obrigado a encerrar depois de o governo ter bloqueado a conta bancária do jornal para cobrar uma dívida de IVA no valor de 68 200 euros, anunciando que em breve iria cobrar uma segunda dívida de 136 426 euros.

Em reacção a esta decisão, a administração do jornal acusou as autoridades de usarem dois pesos e duas medidas, já que no passado perdoaram dívidas de IVA a órgãos de comunicação estatais, e dirigiu ainda críticas aos grandes anunciantes por terem uma atitude discriminatória em relação ao “Feral Tribune”.

O coro de protestos foi complementado pela Associação de Jornalistas Croatas, que instou as autoridades a ajudar a manter o semanário vivo “ainda que não concordem com a política editorial”, e pela Federação Europeia de Jornalistas, cujo presidente Arne König considerou o encerramento de “um jornal que durante anos foi um símbolo da liberdade de imprensa na região” como “um grande golpe no pluralismo mediático”.

“As batalhas travadas pelo ‘Feral Tribune’ tiveram tudo a ver com democracia e direitos fundamentais”, afirmou Arne König, instando as autoridades croatas a fazer mais para salvaguardar o pluralismo num ambiente comercial hostil.