Rússia recusa visto a jornalista britânico

As autoridades russas recusaram atribuir um visto ao jornalista britânico Thomas de Waal, conhecido pela sua cobertura da guerra na Chechénia, alegando questões de segurança nacional.

O jornalista pretendia deslocar-se a Moscovo para assistir à apresentação da versão russa do seu livro sobre o conflito de Nagorno-Karabakh, tendo declarado à agência France-Presse que a recusa das autoridades em emitir o visto está relacionada com o seu trabalho de repórter na Chechénia.

Thomas de Waal acredita também que a recusa pode dever-se ao facto de ele ter testemunhado num tribunal londrino em 2003, quando estava a ser apreciado um pedido de extradição do antigo dirigente checheno Akhmed Zakaïev.

A Justiça britânica recusou o pedido de extradição da Rússia, que considerava Akhmed Zakaïev um terrorista, e deu-lhe asilo político, provocando a ira de Moscovo, que já em 2005 recusou renovar as acreditações a jornalistas do canal norte-americano ABC, após a difusão de uma entrevista com o líder checheno Shamil Basaev, considerado um inimigo público na Rússia.