Resumo do parecer sobre a publicidade redigida na Revista Saber Viver

O Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas analisou o primeiro número de Junho de 2012, da revista mensal “Saber Viver”, agora remodelada, e verificou que tanto o editorial intitulado «“curar “´é o “novo Luxo”», bem como todas as informações à sua volta, revelam ser redigidas sob a forma de publicidade disfarçada.

O CD nota que o editorial não clarifica o objectivo noticioso informativo, pelo incitamento ao consumo, ignorando as exigências legais de um Estatuto Editorial, que aliás que não possui.
Desvirtua o que uma publicação periódica informativa ou especializada deve tornar claro aos seus leitores, ou seja o que é informação, o que é publicidade e o que é promoção comercial ou marketing. (art. 28.º da Lei de Imprensa)
O CD conclui que para uma pessoa de descernimento médio, os textos referidos na análise e após os esclarecimentos da Direcção da revista, enfermam do mesmo vício de ausência de “separação de águas”, ou seja, mesclam informação noticiosa e informação publicitária.
Considera contraproducente que a própria directora, uma jornalista que deve respeito ao seu titulo profissional, se deixe utilizar assumindo experiências na primeira pessoa, por uma estratégia incompativel com a profissão.
Cremos que um maior cuidado e rigor prestigia, pelo respeito pelos seus leitores, a Direcção e a própria revista.

Lisboa 16 Agosto de 2012