Quatro jornalistas do Channel 5 detidos na Bielorrússia

As autoridades bielorrussas detiveram nos últimos dias quatro profissionais da estação televisiva ucraniana Channel 5 que efectuavam ou pretendiam efectuar reportagens sobre a campanha eleitoral dos candidatos da oposição no país.

O primeiro caso ocorreu a 12 de Março, quando Hanna Horozhenko, repórter do Channel 5, de Kiev, foi detida em Misnk, juntamente com o operador de câmara Leonid Leonidov, durante a transmissão em directo de uma reunião do candidato da oposição Alyaksandr Milinkevich.

Possuidores da acreditação necessária para a cobertura da eleição presidencial, os profissionais do Channel 5 foram libertados após a intervenção da embaixada da Ucrânia em Minsk.

Dois dias depois, na noite de 14 para 15 de Março, outros dois jornalistas do mesmo órgão – o repórter Andriy Zhigulin e o operador de câmara Vitaly Doroshchenko – foram parados na fronteira entre a Ucrânia e a Bielorrússia e detidos por guardas fronteiriços durante mais de duas horas, antes de serem forçados a regressar ao país de origem, não obstante possuirem autorização oficial para trabalhar na Bielorrússia.

O director do Instituto Internacional de Imprensa (IPI), Johann Fritz, condenou os incidentes, considerando ser “inaceitável que os jornalistas sejam impedidos de cumprir a sua profissão e sejam assediados com semelhante impunidade”.