Polícia evita atentado contra jornalista

A polícia italiana conseguiu evitar a explosão de uma bomba artesanal supostamente colocada por elementos da máfia no automóvel do jornalista Lirio Abbate, profissional da agência de notícias ANSA e co-autor de um livro sobre aquela organização criminosa chamado “I complici. Tutti gli uomini di Bernardo Provenzano da Corleone al Parlamento”.

A tentativa frustrada de atentado contra o jornalista de 37 anos teve lugar em Palermo, na Sicília, na noite de 1 de Setembro, mas só foi divulgada três dias mais tarde pelas autoridades, que estão encarregues da protecção de Lirio Abbate desde Abril último, depois de escutas a elementos da máfia terem revelado que estava a ser planeado um atentado contra o profissional da ANSA.

Em reacção a este caso, Lirio Abbate recebeu demonstrações de solidariedade do ministro da Justiça, Clemente Mastella, do presidente da câmara de Palermo, Diego Cammarata, do presidente do Colégio de Jornalistas da Sicília, Franco Nicastro, e do secretário-geral da Federação Nacional de Imprensa Italiana (FNSI), Paolo Serventi Longhi.