Patrões recusam negociar contrato colectivo em Itália

A irredutibilidade dos representantes da Federação Italiana de Editores de Jornais (FIEG) quanto à negociação dos termos do contrato colectivo dos jornalistas, caducado há mais de um ano, fez com que a tentativa de mediação do ministro do Trabalho Cesare Damiano se revelasse infrutífera.

Em comunicado relativo à reunião de 11 de Outubro, o Ministério afirmou que “a proposta ministerial de abrir duas mesas de negociação técnica, uma sobre o contrato e outra sobre o Inpgi (a caixa de previdência dos jornalistas), foi acolhida positivamente pela Secretaria da Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI), mas não pela FIEG, que aceitou negociar apenas a parte relativa ao Inpgi”.

Por este motivo, o ministro instou os editores a reverem a sua posição negativa e reservou-se o direito a convocar novas iniciativas com vista à mediação do “indispensável diálogo entre as partes”.