Jornalistas italianos iniciam hoje mais três dias de greve

A Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI) proclamou mais três jornadas consecutivas de greve nos diários, agências de informação e sítios Internet, a efectuar nos dias 21, 22 e 23 de Dezembro. Esta acção segue-se aos dois dias de paralisação levados a cabo nas rádios e televisões nacionais no início da semana.

Saudando a “grande união e determinação da classe”, demonstrada em iniciativas como as greves às assinaturas ou as acções de luta nas várias empresas de comunicação social, a FNSI afirmou mais uma vez que a paralisação visa protestar contra a intransigência da Federação Italiana de Editores de Jornais (FIEG) e da Aran em negociar o contrato colectivo de trabalho dos jornalistas, caducado há praticamente dois anos.

Apesar do anúncio de três dias consecutivos de paralisação – que na prática representa cinco dias sem que os jornais apareçam nas bancas, devido ao Natal – a FNSI renovou a sua disponibilidade para abrir de imediato negociações sérias acerca dos vários temas relativos ao sector propostos pelo ministro do Trabalho, Cesare Damiano.