Jornalistas italianos em greve sem pré-aviso

A Junta da Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI) decidiu por maioria efectuar hoje, 15 de Novembro, uma jornada de greve sem pré-aviso dos jornalistas da imprensa diária e das agências de informação, como forma de protesto pela nova recusa da Federação Italiana de Editores de Jornais (FIEG) em reabrir as negociações relativas ao contrato colectivo.

Em resposta a um pedido do governo italiano para regressar às negociações, a organização patronal disse estar disposta a dar o seu contributo para a lei sobre a reforma do sector, salvaguardando porém que, no seu entender, o contrato colectivo não faz parte dos temas a debater por ter uma natureza diversa dos restantes assuntos em cima da mesa.

O sindicato transalpino considerou a recusa dos editores em debater o tema como “arrogante e despropositada” e tanto mais grave porque se segue a uma manifestação nacional em que a FNSI voltou a expressar a sua vontade em retomar as negociações sem limites aos temas colocados por ambas as partes.