Jornalistas da rádio pública islandesa ameaçam com greve

Membros do Bladamannafélag Islands, o sindicato de jornalistas da Islândia, ameaçaram fazer greve caso não seja reavaliada a nomeação do novo editor chefe do serviço informativo da rádio pública islandesa, RUV, que é acusado de ter “falta de credibilidade” e menos qualificações do que outros candidatos ao lugar.

A entrada em funções do novo editor chefe está marcada para 1 de Abril, apesar de Audun Georg Ólafsson ser contestado na redacção por tudo indicar que a sua nomeação é política, devido à sua experiência limitada face aos outros candidatos e às suas ligações familiares ao primeiro-ministro Halldor Asgrimsson.

O nome de Audun Georg Ólafsson foi proposto por uma comissão política que supervisiona o trabalho da RUV, enquanto os outros candidatos foram indicados pela chefia do serviço informativo da estação, tendo a decisão final sido tomada pela administração da rádio, que é designada pelo poder político.

A acção tem o apoio total da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), que considera que “os repórteres e editores têm todo o direito de protestar quando vêem ingerência política na nomeação de pessoas para cargos de chefia” e sentem que isso pode “pôr em causa a integridade editorial da rádio”.