Jornalista grego condenado a prisão por acção sindical

O secretário-geral do Sindicato de Jornalistas dos Jornais Diários de Atenas (ESIEA), Dimitris Trimis, foi condenado pelo Tribunal de Primeira Instância de Pireu, na Grécia, a cinco meses de prisão e três anos de pena suspensa por alegada violência contra executivos da rádio SKAI 100.3 quando estes tentaram atravessar um piquete de greve em frente da estação, em Julho de 2004.

Arne König, presidente da Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), criticou duramente esta decisão judicial, dizendo que ela representa “uma tentativa de criminalizar as acções sindicais”, e instou o tribunal de recurso, ao qual Dimitris Trimis pode recorrer da sentença, a arquivar as queixas contra o jornalista e mostrar respeito pelos direitos sindicais.

Recorde-se que, segundo o ESIEA, na ocasião em que ocorreu o diferendo os executivos da rádio humilharam os grevistas e comportaram-se agressivamente quando os responsáveis sindicais tentaram salvaguardar e proteger os direitos dos trabalhadores, tendo o comportamento da SKAI merecido mesmo uma reprimenda do Conselho Nacional de Radiodifusão.