Jornalista francês acusado de violar segredo de justiça ilibado

Um tribunal de Paris ilibou, a 14 de Novembro, o jornalista Claude Ardid e o advogado Albert Lévy das acusações de violação do segredo de justiça num caso de alegada corrupção nos contratos de refeições escolares ocorrido em 1998 na localidade de Toulon.

Sublinhando que “mesmo em casos judiciais que estão a decorrer”, o “único papel” dos jornalistas é ajudar a informar o público, o tribunal deliberou que estes apenas devem ser chamados a juízo por abusos da liberdade de expressão que possam ter cometido, “e não por qualquer possível violação de confidencialidade que tenha ajudado a informar o público”.

Considerando que esta decisão é muito importante para o jornalismo de investigação e representa um marco no sentido de uma maior liberdade de imprensa em França, a Repórteres Sem Fronteiras (RSF) afirmou que vai voltar a insistir junto do ministro da Justiça Pascal Clément para que cumpra a promessa feita no início do ano de incluir o direito dos jornalistas ao sigilo profissional aquando da revisão da lei de imprensa.