Jornal bielorrusso confiscado pela segunda vez este ano

A polícia bielorrussa confiscou a 9 de Janeiro a edição completa (30 mil cópias) do “Narodnaya Volya”, o maior diário da oposição. Esta apreensão foi a segunda desde o início do ano, depois de a 3 de Janeiro as autoridades fronteiriças terem retido, durante um dia, um carregamento proveniente da Rússia com 27 mil exemplares do título.

A edição apreendida a 9 de Janeiro continha reportagens críticas acerca da pressão governamental sobre os candidatos da oposição às presidenciais de Março de 2006.

Segundo a editora-adjunta Svetlana Kalinkina, as autoridades têm vindo a dificultar a impressão e distribuição do jornal, o que o leva a ser impresso desde Outubro de 2005 na cidade russa de Smolensk, dada a recusa das tipografias locais em fazê-lo – o que de acordo com o jornal é fruto de uma ordem do Ministério da Informação bielorrusso.

A distribuição também foi dificultada com o fim da distribuição postal do “Narodnaya Volya”, cuja venda em banca está proibida, o que obriga o título a recorrer a vendas na redacção de Minsk e a voluntários que entregam exemplares aos assinantes.

De acordo com a Radio Free Europe/Radio Liberty, esta situação levou, em Dezembro, um grupo de 180 residentes de Soligorst, na região de Minsk, a assinar uma petição que exigia a venda do jornal em banca e a sua distribuição postal. A petição teve como único resultado a ‘visita’ da polícia às casas dos signatários, a 6 de Janeiro, exigindo uma explicação para o documento de apoio ao jornal.