Greve no “The Independent” por aumentos condignos

Os jornalistas do “The Independent” e do “Independent on Sunday” afectos ao Sindicato Nacional de Jornalistas (NUJ) da Grã-Bretanha marcaram uma greve para 22 de Março, devido a divergências com a administração, que se recusa a dar aumentos superiores a 2,5 por cento.

A paralisação está prevista para o período entre a 1 da manhã e a meia-noite e deverá prejudicar a produção do jornal do dia seguinte. Embora optando pela greve, os representantes sindicais sublinham que preferiam encontrar uma solução negociada para o problema.

“Ao votar a favor da greve, os jornalistas tornaram evidente que não vão ficar sentados e aceitar migalhas, enquanto a administração é recompensada através de generosos bónus ou aumentos salariais superiores à inflação”, afirmou o secretário-geral do NUJ, Jeremy Dear, acrescentando que se os dois jornais são um êxito, “isso deve-se em grande parte ao empenho e profissionalismo do pessoal editorial, pelo que está na altura da sua contribuição ser reconhecida”.