Greve de jornalistas na Grécia

Os jornalistas gregos efectuam hoje, 24 de Novembro, uma greve de 24 horas para exigir a protecção dos seus empregos e o pagamento urgente de salários em atraso a alguns trabalhadores dos média.

A acção visa chamar a atenção para as condições escandalosas que afectam os trabalhadores do sector e foi convocada pelo Comité Coordenador dos Sindicatos dos Trabalhadores da Imprensa, juntamente com a Federação Pan-helénica de Sindicatos de Jornalistas e a Federação Pan-helénica de Empregados dos Média.

A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) e a Federação Europeia de Jornalistas (FEJ) declararam já o seu apoio à paralisação, pois “a crise nos média gregos alcançou proporções dramáticas” e “está na altura dos patrões e das autoridades acabarem com as injustiças” que afectam todos os sectores dos média, adoptando “novos acordos colectivos” que defendam os trabalhos, a qualidade e o profissionalismo.

Entre as exigências chave dos grevistas estão o pagamento imediato dos salários em atraso, o pagamento das dívidas dos patrões à Segurança Social, a implementação de acordos colectivos e a aplicação das leis laborais como forma de controlar patrões irresponsáveis.

Os sindicatos também pretendem que o governo impeça a concentração dos média, delineie um plano para defender e fortalecer o audiovisual público e encontre um sistema mais justo de distribuição da publicidade governamental.