FIFA impede acesso a jornalista de investigação

A situação do jornalista de investigação Andrew Jennings, a quem a Federação Internacional de Futebol (FIFA) tem vindo a barrar o acesso à informação sobre a instituição, está a preocupar a Federação Internacional de Jornalistas (FIJ).

Aidan White, secretário-geral da FIJ, considera “intolerável” a atitude da FIFA, que de há três anos para cá tem vindo a vedar o acesso do jornalista a conferências de imprensa e tem deixado sem resposta algumas das perguntas sobre gestão danosa colocadas pelo repórter.

Andrew Jennings, reputado pelos seus trabalhos sobre fraudes no desporto, tornou-se malquisto pela FIFA na sequência de reportagens sobre subornos, secretismo e corrupção dentro da organização, tendo chegado mesmo a receber cartas de ameaça.

O jornalista é também autor do livro “The Lords of the Rings” – sobre o Comité Olímpico Internacional e o seu antigo presidente, Juan Antonio Samaranch -, considerado pela FIJ “uma reportagem independente e incisiva, contendo algumas verdades duras e indigestas, que contribuiu para um importante debate público acerca da necessidade de reforma” no Comité.

Para o secretário-geral da FIJ – que numa carta dirigida ao presidente da FIFA insta a organização desportiva internacional a respeitar o seu compromisso de transparência – a situação vivida entre o repórter e a Federação Internacional de Futebol “mostra quão difícil se torna a vida dos jornalistas de investigação quando se deparam com entidades que parecem não ter de prestar contas a ninguém e estar acima de qualquer crítica”.

“O mundo do desporto precisa tomar consciência das suas responsabilidades públicas”, assinalou ainda Aidan White, sublinhando que a FIFA deve “responder às questões dos jornalistas de forma completa e honesta, por mais difíceis que estas sejam”.