ERC investiga sondagens do “Metro” e do “Sol”

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) decidiu abrir dois procedimentos de averiguações para apurar se os jornais “Metro” e “Sol” violaram a lei com a apresentação de alegadas sondagens relativas às intenções de voto nas eleições presidenciais.

Em comunicado, a Entidade Reguladora esclarece que o jornal “Metro” não está credenciado para realizar sondagens de opinião, nem observou as disposições legais em matéria de divulgação destes estudos ao não incluir elementos obrigatórios por lei ou a advertência de que os resultados não permitiam, cientificamente, generalizações.

No caso do “Sol”, a ERC vai investigar a manchete de primeira página com o título “Cavaco confortável, Alegre a perder, Nobre surpreende”, que remete para uma peça que compara e apresenta uma média dos resultados de cinco sondagens encomendadas por outros órgãos, situação que “é susceptível de condicionar a percepção, pelos leitores, da informação publicada, fazendo-a beneficiar de uma fundamentação científica que não seguiu o quadro da Lei das Sondagens”.