Enfermeira suspensa por falar a revista local

A enfermeira britânica Karen Reissmann foi suspensa e está a ser alvo de um processo disciplinar interposto pelo Manchester Mental Health and Social Care Trust, depois de em Junho ter criticado as políticas governamentais de saúde em declarações à

O caso mereceu a atenção da Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), dado que “a coragem de fontes como Karen são vitais para manter vivo o papel de vigilante do jornalismo”, como afirmou o secretário-geral Aidan White, sublinhando que as críticas da enfermeira – que pôs em causa a transferência de alguns serviços de saúde para o sector voluntário – são úteis para perceber o que se passa na área.

Acreditando que Karen Reissmann está a ser vítima de represálias pela sua actividade sindical, os colegas da enfermeira estão em greve há praticamente duas semanas, tendo o total apoio do UNISON, o segundo maior sindicato britânico.

Está prevista uma intervenção de Karen Reissmann no comício organizado pelo Sindicato Nacional de Jornalistas (NUJ) britânico no âmbito do Dia Europeu dos Direitos dos Jornalistas, que se assinala hoje por todo o continente.