Dois jornalistas azeris condenados por difamação

O repórter Faramaz Novruzoglu e o chefe-de-redacção Sardar Alibeili, do semanário “Nota Bene”, foram condenados por um tribunal de Baku a dois anos de prisão e 18 meses de “trabalho correctivo”, respectivamente, por alegada difamação do ministro do Interior do Azerbaijão, Ramil Usubov.

O ministro interpôs um processo judicial contra os jornalistas depois do “Nota Bene” ter publicado em Dezembro uma série de artigos críticos do governante e de outros funcionários do Ministério, nos quais se referiam fricções internas e corrupção.

Faramaz Novruzoglu foi preso logo após a sentença ter sido lida em tribunal, enquanto Sardar Alibeili aguarda agora que o Estado lhe atribua um trabalho e entregue uma parte do seu salário ao governo. Os advogados dos jornalistas não revelaram ainda se planeiam recorrer da sentença.

O Comité para a Protecção dos Jornalistas (CPJ) condenou a pena imposta aos dois jornalistas e considerou que este caso fazia “parte de um padrão gritante de intimidação” do ministro do Interior, que no último ano já interpôs seis processos de difamação criminal contra jornalistas independentes e da oposição.