Detido suspeito de assassinato de jornalista russo

As autoridades de Saratov, na Rússia, detiveram a 30 de Julho um sem-abrigo de 39 anos por suspeita do assassinato de Yevgeny Gerasimenko, jornalista do “Saratovsky Rasklad”, cujo corpo foi encontrado sem vida a 26 de Julho.

Apesar de saudar os desenvolvimentos na investigação do assassinato do repórter russo, o Comité para a Protecção dos Jornalistas (CPJ) considera imperativo que as autoridades não dêem o caso por encerrado, como alegadamente já fizeram, sem antes investigarem exaustivamente possíveis motivos profissionais para esta morte, dadas as suspeitas nesse sentido de diversos colegas de Yevgeny Gerasimenko.

Frisando que ainda há muitas questões por responder, o CPJ recordou que a impunidade continua a ser a maior ameaça à liberdade de imprensa na Rússia, país onde, desde que Vladimir Putin chegou ao poder, em 2000, pelo menos 12 jornalistas já foram vítimas de assassinatos aparentemente contratados, sem que qualquer culpado tivesse sido punido.