Tribunal bielorrusso condena jornalista e jornal por difamação

Um tribunal de Minsk condenou, a 11 de Abril, a jornalista Irina Khalip e jornal “Belorusskaya Delovaya Gazeta” ao pagamento de multas de cerca de 3500 euros e 17 800 euros, respectivamente, por difamação de Arkady Mar, suposto editor do “Russkaya Amerika”, publicação sediada nos Estados Unidos.

O caso remonta à edição de 22 de Fevereiro do “Belorusskaya Delovaya Gazeta”, onde Irina Khalip, editora-adjunta do título, escreveu um artigo em que acusava Arkady Mar de tentar obter dinheiro das autoridades bielorrussas em troca de uma reportagem favorável acerca do presidente Aleksander Lukashenko num órgão estrangeiro, numa altura em que o governo era alvo de críticas crescentes na comunidade internacional.

Durante o julgamento – ao qual não compareceu o queixoso – o juiz rejeitou o pedido da jornalista para se perguntar ao embaixador dos Estados Unidos na Bielorrússia se Arkady Mar era realmente o editor da “Russkaya Amerika”.

Perante a atitude do tribunal, Irina Khalip admite que este caso judicial tenha sido orquestrado nos bastidores pelo presidente do comité permanente da Assembleia Nacional, Mikalai Charhinets, e pelo director-adjunto de ideologia do gabinete presidencial, Aleh Pralyaskowski.

Esta tese é, de certo modo, apoiada pela Repórteres Sem Fronteiras (RSF), que considera as multas aplicadas como “totalmente desproporcionadas” e indiciadoras de uma tentativa de levar à bancarrota um dos poucos jornais independentes do país.