SJ saúda luta na Controlinveste

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) saúda a determinação e a coragem demonstradas pelos jornalistas e outros trabalhadores ao serviço do “Jornal de Notícias”, do “Diário de Notícias”, do “24 Horas” e de “O Jogo”, que hoje, 4 de Março, cumpriram um dia de greve em defesa dos seus postos de trabalho.

Em comunicado, o SJ dá conta que a greve afectou o funcionamento ou paralisou mesmo várias secções das empresas Global Notícias e Jornalinveste, do Grupo Controlinveste, com reflexos nas várias publicações. De salientar que esta foi a primeira vez que o jornal “O Jogo” esteve em greve, e que no “Diário de Notícias” não havia uma greve há 20 anos.

É o seguinte o texto, na íntegra, do Comunicado do SJ:

SJ saúda determinação da luta na Controlinveste

1. A Direcção do Sindicato dos Jornalistas (SJ) saúda vivamente a determinação e a coragem demonstradas pelos jornalistas e outros trabalhadores ao serviço do “Jornal de Notícias”, do “Diário de Notícias”, do “24 Horas” e de “O Jogo”, onde foi cumprido hoje um dia de greve.

2. A greve, que afectou o funcionamento ou paralisou mesmo várias secções das empresas Global Notícias e Jornalinveste, do Grupo Controlinveste, com reflexos nas várias publicações, constituiu uma expressiva manifestação de protesto e de indignação por parte dos jornalistas e outros trabalhadores face ao despedimento de 119 trabalhadores, que consideram injusto, injustificável e prejudicial.

3. Em termos globais, e contando apenas com dados relativos aos jornalistas, um terço destes profissionais cumpriu o pré-aviso de greve, sendo expressiva a adesão no DN, no JN e em O Jogo, revestindo um especial significado público a sua numerosa participação nos piquetes de greve realizados junto das instalações do Porto e de Lisboa.

4. O SJ considera que os resultados da luta realizada não podem aferir-se exclusivamente pelos dados quantitativos da greve, na medida em que é possível afirmar que a esmagadora maioria dos jornalistas está preocupada com a situação e discorda do despedimento colectivo em curso, tendo-o demonstrado sob várias formas, inclusivamente dirigindo-se aos piquetes de greve.

5. No contexto de preocupação face ao futuro e na atmosfera psicológica de ameaça de perda dos postos de trabalho no sector, os resultados são um exemplo de coragem e determinação para novas lutas – nestas ou noutras empresas.

Lisboa, 4 de Março de 2009

A Direcção

Partilhe