SJ envia queixa sobre incidentes contra jornalistas que cobriam manifestação

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) enviou hoje uma queixa à Procuradoria-Geral da República sobre os incidentes que envolveram os jornalistas que cobriam o protesto dos empresários da restauração, no sábado, no Rossio, em Lisboa.
O SJ enviou a mesma queixa ao ministro da Administração Interna, dando conta dos relatos que recebeu dos jornalistas visados, ao serviço de órgãos de informação como Observador, SIC e RTP. Ao mesmo tempo, questionou o ministro sobre as diligências desencadeadas pela Polícia de Segurança Pública (PSP) após o episódio, que configura um crime público.
O SJ insta as Direções dos órgãos de informação visados que apresentem queixa (ou se juntem à queixa do SJ), em defesa dos seus jornalistas e da liberdade de imprensa.
O SJ realça que o atual contexto de pandemia, e a insegurança ou a revolta que o acompanham, não pode justificar ameaças aos jornalistas, que estão no desempenho da sua missão de informar. De resto, não fossem os jornalistas e os protestos não teriam eco na população.