Serviço público mais politizado na Roménia

As alterações à lei da rádio e da televisão registadas na Roménia reforçam o controlo político do serviço público de radiodifusão e, como tal, minam a democracia no país, acusam as Federações Europeia e Internacional dos Jornalistas (FEJ e FIJ, respectivamente).

“A Roménia está em risco de recuar a um passado obscuro em que os média eram controlados pelo Estado”, considera a FIJ, revelando-se preocupada por os cargos administrativos dos órgãos públicos de rádio e televisão se irem transformar em cargos politizados.

As alterações à lei foram concretizadas sem que as entidades representativas da comunicação social romena fossem ouvidas, o que a FIJ salienta ser legalmente grave e um mau prenúncio, podendo menos pesar negativamente na entrada da Roménia para a União Europeia.

A Comissão Parlamentar para a Cultura e Média convidou os órgãos de comunicação para um debate após a mudança legislativa, mas o MediaSind, que reúne quatro sindicatos que protegem os trabalhadores da Societatea Romana de Radiodifuziune e da Societatea Romana de Televiziune, optou por boicotar essa iniciativa, considerando que já chega tarde.