Resultados do projeto-piloto de Literacia para os Media apresentados em Washington

Os primeiros resultados do projeto-piloto de Literacia para os Media, desenvolvido pelo Sindicato dos Jornalistas (SJ) e pelo Ministério da Educação (ME), são apresentados amanhã, sexta-feira, no Newseum, em Washington DC, Estados Unidos da América.

A apresentação tem lugar na International Roundtable da conferência NAMLE 2019 – “A path forward elevating conversation, unifying voices”, organizada pela National Association for Media Literacy Education, a maior associação de literacia para os media dos EUA.

“Os docentes aderiram ao projeto e superaram as expetativas em termos de atividades desenvolvidas com os alunos e com a comunidade, tendo criado projetos que justificam ser continuados. Faz, por isso, sentido, que o projeto de Literacia para os Media seja alargado a outras escolas no país”, refere o jornalista Vitor Tomé, que está em Washington, com o apoio da Embaixada dos EUA em Lisboa.

No âmbito do projeto-piloto, realizado de janeiro a abril de 2019, foram feitas cinco oficinas de formação simultâneas, em cinco cidades (Porto, Águeda, Lisboa, Évora e Faro), tendo envolvido 100 docentes, de 40 escolas. Entre os projetos criados pelos docentes contam-se rádios escolares, jornais escolares em papel e online, sítios na Internet, documentários em suporte vídeo ou a produção de recursos de combate à desinformação.

O projeto-piloto resultou do 4.o Congresso dos Jornalistas, em 2017, que o SJ concretizou, em parceria com o Ministério da Educação e com o Cenjor.

Ainda em 2017 foram formados 78 jornalistas, que constituem a atual bolsa de formadores. O Comité executivo organizou depois uma oficina de formação de docentes, que foi aprovada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua.

Os resultados finais do projeto, que tem o Alto Patrocínio da Presidência da República, serão apresentados no início do próximo ano letivo.