Repórteres do “Corriere della Sera” defendem independência editorial

Jornalistas do diário italiano “Corriere della Sera” estão descontentes com a pressão crescente ao nível editorial que é exercida pelos accionistas da empresa que detém a publicação, e pedem protecção para assegurar a independência do seu trabalho.

Num comunicado divulgado a 16 de Dezembro, o conselho de redacção alerta para a interferência cada vez maior por parte de 15 grandes grupos económicos que integram o RCS Mediagroup, proprietário do diário que emprega actualmente 400 jornalistas e 2000 colaboradores.

Os profissionais da comunicação temem pela reputação de independência da publicação num momento em que, no cenário político, medem forças o partido de centro-direita liderado por Silvio Berlusconi e o de centro-esquerda conduzido por Romano Prodi.

A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) acompanha com particular cuidado a apreensão dos jornalistas do “Corriere della Sera”, a qual se junta à preocupação com o audiovisual transalpino, controlado pelo primeiro-ministro Silvio Berlusconi, proprietário do maior grupo de média privado, a Mediaset, e capaz de exercer a sua influência no sector público através da RAI.