Recomendação do CD sobre linguagem violenta no noticiário desportivo

Na sequência de um alerta do pai de um jovem praticante de hóquei em patins de 11 anos, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas (CD) recomenda os jornalistas desportivos a “relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade”, abstendo-se de “toda a forma de apologia ou de incitamento de todas as formas de violência, de ódio ou discriminação”.

O pai deste pré-adolescente enviou ao CD excertos de jornais que fizeram a cobertura noticiosa de um torneio que juntou participantes entre os 8 e os 11 anos e onde se usam expressões como “revelando que o Alfena era mais um alvo a abater”, “Vingança saborosa” e “decidiram partir para a humilhação do adversário” – o que, sublinha, “tem efeitos negativos nos jovens que fazem do hóquei a sua diversão”.

Considerando a pertinência do alerta, a recomendação do CD adverte que os jornalistas desportivos devem ser os principais interessados em manter padrões de exigência ética e deontológica, evitando “transformar todos os desportos em competições de gladiadores”, uma vez que tal “é redutor para o desporto, desaconselhável para os jornalistas e fastidioso para os leitores, ouvintes ou espectadores”.

Em anexo pode ser consultado o texto integral da Recomendação.


Ficheiros em Anexo